Saiba mais sobre sintomas do Coronavírus e como se prevenir

Agora é um momento muito crítico para o mundo todo, as viagens foram canceladas e está todo mundo de quarentena para evitar o Coronavírus.

Novidades
7 dias atrás
Saiba mais sobre sintomas do Coronavírus e como se prevenir

Cada pessoa pode colaborar para impedir que o problema aumente ainda mais, medidas simples como lavar bem as mãos e evitar aglomerações podem fazer a diferença.

Sintomas do Coronavírus

Período de incubação é o tempo que leva para os primeiros sintomas aparecerem desde a infecção por coronavírus, que pode ser de 2 a 14 dias.

De uma forma geral, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecido para o coronavírus. Durante o período de incubação e casos assintomáticos não são contagiosos.

Embora ainda não exista um remédio para combater o vírus, formas de prevenção devem ser disseminadas
Embora ainda não exista um remédio para combater o vírus, formas de prevenção devem ser disseminadas

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o coronavírus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença.

Os principais são sintomas conhecidos até o momento são:

  • Febre.
  • Tosse.
  • Dificuldade para respirar.

Aplicativo Coronavírus do SUS

O Ministério da Saúde lançou o aplicativo Coronavírus-SUS para Android e iPhone
O Ministério da Saúde lançou o aplicativo Coronavírus-SUS para Android e iPhone

O Ministério da Saúde lançou o app Coronavírus-SUS, com o objetivo de conscientizar a população sobre o Coronavírus COVID-19.

O app está disponível para os principais smartphones, tanto Android, quanto iOs. Ele tem como objetivo de informativos de diversos tópicos como os sintomas, como se prevenir, o que fazer em caso de suspeita e infecção, além de contar com um mapa indicando unidades de saúde próximas. Em caso de suspeita de infecção, o cidadão pode conferir se os sintomas são compatíveis com o do Corona, e caso seja será instruído e encaminhado para a unidade de saúde básica mais próxima.

Como prevenir o contágio

  • Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
  • Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
  • Evite aglomerações se estiver doente.
  • Mantenha os ambientes bem ventilados.
  • Não compartilhe objetos pessoais.

Busque fontes confiáveis

Temos que tomar muito cuidado com todas as informações que recebemos, muitas delas parecem verídicas, mas são mentirosas e só pioram a situação, por isso devemos buscar fontes confiáveis de informações sobre o Coronavírus.

Separei abaixo uma lista de links confiáveis para você ficar antenado nas últimas notícias do Brasil e do Mundo sobre o Covid-19:

Cuidados com o coronavírus

Ainda sem a previsão de uma medicação específica, o médico infectologista do Hapvida, Fernando Chagas, faz um alerta para evitar a contaminação pelo vírus, caso seja confirmado em território brasileiro. “O grande segredo é ensinar a população a se prevenir, para eventual chegada da doença, para que possamos reduzir ao máximo a quantidade de casos e mortes causados pelo vírus. A lavagem das mãos tem um impacto muito grande na diminuição do risco de transmissão de doenças”, destacou.

“Dessa vez é diferente porque é um vírus que aparece com mutação, fazendo com que o risco de letalidade seja maior. Isso preocupa por ser um vírus de transmissão respiratória e aparentemente devastador”, destaca o médico.

De acordo com Fernando Chagas, a transmissão se dá por vias aéreas, por meio de gotículas. “Como essas gotículas são pesadas, ao tossir ou espirrar podem atingir até um metro e meio de distância. Mesmo assim o vírus fica sobre as superfícies e pode gerar a contaminação de quem tocar nessas superfícies”, disse.

O médico alerta ainda para o fato de não se saber sobre a capacidade de contágio do coronavírus. “O sarampo, por exemplo, tem uma capacidade de contágio muito alta, mais do que o H1N1, chegando até 20 vezes superior. O que nos tranquiliza é que temos vacinas contra esse vírus. No caso do coronavírus, ainda não temos essa informação. E ainda em relação à letalidade, que é a capacidade de gerar a morte, não sabemos exatamente o seu alcance”, observou.

Dr. Chagas ressalta que os sintomas do coronavírus se parecem muito com os de uma gripe comum. Os sintomas, segundo ele, são febre, tosse, falta de ar e, em casos mais graves, pode evoluir para pneumonia, síndrome respiratória aguda grave ou insuficiência renal.

O infectologista destaca também sobre o período de incubação da doença. “O primeiro período a gente chama de incubação que é longo e pode demorar até 15 dias. Nesse estágio, a pessoa pode transmitir o vírus mesmo sem saber que está com ele. Depois disso, começam alguns sintomas que parecem com uma gripe comum como tosse, espirro, coriza, dor no corpo, dor muscular, febre intensa”, afirmou o infectologista.

*Com informações do Ministério da Saúde e Fusne.

       

Alan Corrêa

Você também adora as novidades da tecnologia, viagens e gastronomia? Por aqui eu conheço novos produtos, serviços, lugares e receitas, enquanto isso fotografo, viajo e como, depois posto no blog :)

Vamos Bater um Papo?